Web Radio Gospel Da Covilha - ((( Portugal))) Sua Amiga De Todos As Horas



Consagre ao Senhor tudo o que você faz, e os seus planos serão bem-sucedidos. Provérbios 16:3

quarta-feira, 12 de abril de 2017

Deixe de ser rixosa

 “O gotejar contínuo no dia de grande chuva e a mulher rixosa são semelhantes;” Pv 27.15 

Uma das coisas capazes de irritar uma pessoa é o barulho de gota pingando continuamente! Parece uma tortura!
A Bíblia compara a mulher rixosa, com esse “pinga-pinga” que irrita. Até diz que é melhor morar no deserto – lugar de necessidade do que morar com uma mulher rixosa e iracunda:

Pv 21.19 – “Melhor é morar numa terra deserta do que com a mulher rixosa e iracunda.”

Mas o que significa ser uma mulher rixosa e iracunda? A palavra rixosa significa briguenta, barulhenta, e a palavra iracunda significa uma pessoa propensa a ira, irada.

Pela comparação bíblica em Pv 27.15, a mulher rixosa é aquela que não para de atormentar o marido; é aquela que a todo instante fica perturbando, reclamando ou dando bronca. É a “esposa pinga-pinga.”

Entendemos o que a Bíblia diz, porque já ouvimos relatos de maridos que preferem trabalhar no turno da noite para não ter que ficar em casa ouvindo a esposa. Alguns deles até foram dispensados mais cedo para irem para casa, mas preferiram ficar na empresa, fazendo nada, só para não ter que aquentar a “esposa pinga-pinga”.
Diante disso, compreemos que não existe algo pior para uma esposa que ser rixosa e iracunda. Não é esse o plano de Deus para a mulher. Lembre-se que a Bíblia diz que a mulher cristã santifica o lar. Não vemos como ela pode edificar o lar sendo rixosa e iracunda.

Entendemos que diante de tantos erros e descasos do marido, a esposa se irrita e adquire esse comportamento; mas da mesma maneira que sabemos disso, o diabo também sabe e prepara situações para mexer com o humor da esposa e transformá-la em rixosa e iracunda.
É mais fácil a esposa - que acreditamos que deva ser sábia; deixar de ser rixosa e iracunda, do que o marido que não conhece a Deus ou não tem o comportamento cristão esperado.
Então que você pode conseguir!
 
É preciso combater o mal na casa para ter a santificação!

Talvez você esteja pensando que é impossível deixar de se irritar com as atitudes de seu marido e deixar de ser uma “esposa pinga-pinga”.
Nós diríamos que sem Deus é quase impossível sim! É muito difícil conseguir isso sozinha! Você vai precisar da ajuda do Espírito Santo de Deus. 
Quero lhe mostrar um mecanismo descrito na Bíblia que vai lhe ajudar contra essa irritação.

O homem é feito de corpo, alma e espírito. O corpo é o nosso meio de comunicação com o mundo. Através dele enxergamos, cheiramos e sentimos as tentações.  O espírito é a nossa ligação com Deus. A Bíblia diz que nosso espírito está ligado com o Espírito de Deus (I Co2.11-12), e a nossa alma é quem direciona nosso corpo e nosso espírito. A alma  é o centro de nossas emoções e vontades. É ela que nos faz buscar mais a Deus ou as coisas do mundo.
É preciso deixar que a alma, gerencie seu ser.
Estamos sempre numa batalha entre a carne e as coisas do Espírito de Deus.
Se direcionarmos o nosso espírito a buscar Deus, o nosso espírito estará mais forte e influenciará a alma, que como "gerente", vai controlar a carne; porém se a carne for mais alimentada com as coisas do mundo, estará mais forte  conduzirá todo o  ser para longe de Deus.

A Bíblia diz que se estivermos cheios do Espírito Santo, mataremos a vontade da carne:

"...Vivei no Espírito, e de forma alguma satisfareis as vontades da carne! Porquanto a carne luta contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne. Eles se opõem um ao outro, de modo que não conseguis fazer o que quereis. - Gl 5.16-17- King James

Se for cheia do Espírito Santo, a carne não será alimentada e portanto não terá forças para conduzir o teu ser ao pecado.  Busque a Deus com toda a intensidade. Clame pelo seu Espírito, e será liberto desse desejo da carne!
A irritação é um fruto da carne e não do Espírito, portanto você precisa matá-la!

Como mulher, você  pode transformar sua casa! A mulher santifica o lar!
Busque a Deus, ore, leia a Bíblia, adore ao Senhor com um simples CD, jejue e leia livros que lhe aproximarão de Deus!
Desta forma estará  matando a carne, e a irritação não vai mais se manifestar em você; sendo assim, você deixará de ser uma “esposa pinga-pinga”

Lembre de suas últimas atitudes. Perceba a fisionomia de seu marido ao chegar em casa.
É uma fisionomia de alegria ao chegar em casa?

Fonte: http://casaisnaplenitude.com.br

quinta-feira, 23 de março de 2017

Respeito no casamento

“Honrai a todos. Amai a fraternidade. Temei a Deus, honrai o rei. 

Vós servos, sujeitai-vos com todo o temor aos senhores, 

não somente aos bons e humanos, mas também aos maus”

 I Pedro 2:17


        Definição - É a consideração pela pessoa por aquilo que ela é, não por aquilo que eu gostaria que ele fosse.
         Como todos os valores morais, o respeito é mais aprendido do que ensinado. Em vista disso, faça mais questão de ser exemplo de respeito do que ensina-lo. Você ganha respeito por si mesmo ao demonstrar respeito pelos demais.
         O verdadeiro respeito gera espaço para que seu cônjuge desenvolva sua individualidade e potencial. Gera espaço ao invés de restringir a liberdade. Como será tratada a questão do respeito no casamento?
         A falta de respeito, desvaloriza o ser humano na sua essência. Os complexos de inferioridade surgem, por causa da auto estima afetada pela falta de respeito. Quando falta respeito num relacionamento, faltou tudo. É maravilhoso saber a maneira como Deus nos vê. Com respeito e alta-consideração.
         Cada ser humano é único no planeta. Não existe um “clone” teu. Deus te aceita como você é não como gostaria que você fosse. Quando Ele enviou o Seu filho Jesus Cristo para nos salvar, providenciou uma salvação completa. Essa salvação deu inicio em sua vida o dia em que você O aceitou como Senhor e Salvador.
         Essa é uma obra contínua, e o que Ele começou certamente terminará. Apesar de Ele o aceitar como você é Ele se recusa que você permaneça assim. Ele quer que você fique parecido com Jesus. Essa obra não terminou, dia a dia, momento a momento de nossa vida, Ele está nos lapidando, ensinando princípios que nos levarão seguramente a perfeição de varão perfeito em Cristo Jesus ("Estou plenamente certo de que aquele que começou boa obra em vós há de completá-la até ao Dia de Cristo Jesus." Filipenses 1:6).
         Você é apenas uma obra inacabada. Deus ainda não terminou a obra que ele começou, certamente concluirá. A conclusão que chega é óbvia. Se Deus aceita a outra pessoa com todos os seus defeitos, quem sou eu para não aceitar.
         O respeito, na sua essência começa quando reconheço a personalidade de cada pessoa e observo mais as suas qualidades do que os seus defeitos. A ambigüidade está latente em cada ser humano. Temos que aprender a viver com a incoerência do outro. O respeito começa por ai.  Quem sabe você reclama que te respeitem por causa da falta de respeito que você emite.

Pense nisso!

Autor: Pedro Almeida
Coordenador Nacional Ministério de Casais da Igreja Quadrangular 

terça-feira, 7 de março de 2017

O Vale Sombrio do Divórcio

 
  O velho homem está deitado numa cama de hospital. Mas a cama está numa sala de estar e não num quarto de hospital.
       Seu corpo já não serve mais a sua vontade. Seus músculos já foram tão danificados pela doença que se esticaram e enrigeceram como um cabo de guarda-chuva.
       O homem respira através de um tubo encaixado a um buraco em sua garganta. Mas apesar de seu corpo ser ineficiente, seus olhos estão abertos - e procuram por algo na sala.
       Eles vasculham a sala na procura de sua parceira...

Apertando um nó e segurando firme


       Seus olhos vasculham a sala na procura de sua parceira, uma mulher cuja a idade é escondida por seu vigor juvenil. Apesar de seus cabelos serem brancos, ela é saudável e ativa, em contraste com aquela figura deitada na cama.
       Energicamente, ela vai executar a sua tarefa do dia: cuidar de seu marido. Com uma lealdade indiscutível, ela faz o que vem fazendo pelos últimos dois anos. Não é uma tarefa fácil: ela tem que escovar os dentes dele, fazer a barba, banhá-lo, alimentá-lo, pentiar seu cabelo, escovar seus dentes.
       Que cena preciosa é essa. Preciosa porque é um retrato de meu própio pai e mãe.
       Alguns poderiam dizer que é uma cena trágica do que uma doença pode fazer com o corpo de um homem. Mas enquanto isso é verdade, essa cena é uma lembrança valiosa do que a devoção pode fazer com o casamento de um casal.
       Quarenta anos oferecem muitas razões para desistir de um casamento. Mais portas que o suficiente para cair fora. Eles não apenas viveram durante uma Guerra Mundial como provavelmente também enfrentaram centenas de guerras domésticas. Então o que foi isso que deu a esse casamento um poder para permanecer? Uma vez, alguns meses antes de sua morte, eu perguntei a meu pai o que havia segurado ele e minha mãe juntos.
Ele me respondeu, "Bem, deixar o outro nunca foi uma opção."
       Deixar o outro nunca foi uma opção. O que eles tinham era um casamento eterno - um casamento em que duas pessoas, face a face, dizem "Eu irei amar-te mesmo quando eu não sentir te amando. Eu irei te amar quando estiveres doente. Quando tivermos dinheiro e quando não tivermos, Eu te amarei para sempre."
       Niguém disse que o casamento é fácil. A festa do casamento pode ser um evento, mas o casamento em si é uma conquista. Ele leva paciência, cuidados , muita entrega de si mesmo e sacrifício.

A promessa do casamento


       Por que o compromisso do casamento é tão importante para Deus? Iria ajudar se lembrássemos que o nosso Deus é um Deus de compromissos. O divórcio não foi criado por Deus. Divórcio foi uma tolerância de Deus (Mt. 19:8-9)
       Quando violamos o acordo do casamento, violamos aquilo que Deus nos chamou para ser. "O Senhor Deus de Israel diz, 'Eu odeio o divórcio...' por isso, tenham bom senso; Não sejam infiéis."
       É fácil falar. Você não entende, Deus? Entro em minha casa como se estivesse entrando numa zona de guerra. Na sexta à tarde, eu prefiro ficar no trabalho do que ir para casa...
       Nossa casa é tão cheia de tensão... Como poderia se esperar que eu cumpra esse tipo de compromisso?...
       Como Deus responde a essa pergunta? "Eu espero isso de você porque Eu mesmo tenho honrado esse tipo de compromisso com você!"
       Memorável. Deus estabelecendo um compromisso com o homem. Vez após vez, Ele iria honrá-lo.
       Quando os filhos de Israel suplicaram a Ele durante a escravidão, Deus não os abandonou.
       Quando Deus os libertou e eles quiseram voltar ao Egito, Deus não os abandonou.
       Quando eles fizeram e adoraram a um bezerro de ouro, Deus não os abandonou.
       Quando seu rei Davi mentiu, trapasseou, cometeu adultério e assassinato, Deus não os abandonou.
       Quando Seus próprios amigos dormiram enquanto Ele agonizava na oração em Getsemani, Ele não os abandonou.
       Quando Seu próprio seguidor deu um beijo de traição em Sua face, Ele não abandonou.
       Quando um soldado romano o deixou em carne viva nas costas com chibatadas, Jesus não abandonou.
       Quando os pregos cravados em Suas mãos e pés o proporcionaram uma dor horrível por todo o corpo, Jesus não abandonou.
       Quando Ele voltou de sua cova e achou Seus apóstolos com medo, Jesus não os abandonou.
       Esse é o tipo de Deus que servimos. Um Deus de promessas. Está aí o motivo pelo qual promessas são importantes para Deus. Um Deus que acredita que um compromisso estabelecido é um compromisso para ser honrado. Como um filho de Deus, essa é nossa herança. Uma herança que nos chama a sermos fiéis, não apenas a Deus, mas a nosso cônjuge. Se seu casamento precisa de uma reconstrução, você tem um Deus que o cobra a pedir a ajuda dEle para reconstruir seu lar.
       Nós temos uma herança de fidelidade. Não tem razão maior para ser fiel a seu cônjuge do que honrar o Deus que foi fiel a você.

Mantendo os extremos equilibrados


       Deus ama o divorciado, mas odeia o divórcio. Ah, como tendemos a ir de um extremo para o outro. Por um lado nós pregamos a ira de Deus àqueles que falharam em seus casamentos e elevamos o divórcio como se fosse um pecado acima de todos os outros (mas não é). O resultado são pessoas magoadas e feridas, perguntando a si mesmas se Deus vai algum dia ter lugar novamente para elas.
       Do outro lado, em nosso esforço para sermos compreensivos com aqueles magoados e feridos pela separação, nós exageramos na compaixão. Essas pessoas irão pensar "Se o divórcio é tão fácil, então por que permanecer casado?"
       Mas os extremos precisam se manter equilibrados. Deus odeia o divórcio. Ele odeia porque isso destrói seus amados filhos. Mas temos que falar na mesma altura para dizer que Deus ama o divorciado, e que esse não é um pecado acima dos outros.
       Enquanto você se depara com esse dilema do divórcio, mantenha essas três verdades em mente:
       Deus valoriza as pessoas. Por baixo de todo ensino teológico e doutrinal está essa verdade inabalável. E porque Ele nos valoriza, é que a lei de Deus existe, não para o nosso prazer, mas para nossa proteção. Nós pertencemos a Ele. Somos Seus filhos.
       Deus valoriza a promessa. Ele é um Deus de promessas. Quando Deus promete algo Ele cumpre. Ele é honesto. Ele não volta atrás. Ele assume um compromisso. Deus sempre baseou Seu relacionamento com as pessoas através de promessas. Ele vive de acordo com a promessa, e não de acordo com um sistema ou um livro de regras.
       Deus sabe que promessas quebradas quebram o coração das pessoas. Se eu o digo que irei fazer uma coisa e não faço, algo dentro de você se quebra. Se eu falho em cumprir uma promessa para minha filha, ela irá olhar para mim e dizer, "Mas pai, você prometeu." Uma promessa é tudo o que temos. Deus sabe que, como tudo é construído através de uma promessa, quando uma promessa é quebrada, corações são quebrados.

O divórcio é uma guerra


       Se você está passando por um divórcio ou se você testemunha um divórcio, você sabe como uma pessoa com um coração quebrado se parece e se sente. Divórcio nos faz dizer e fazer coisas as quais nós acharíamos outrora incovenientes e inaceitáveis. O divórcio é uma guerra e, como em toda a guerra, existem ferimentos e fatalidades. É uma tragédia.
       Você está pensando em se divorciar? Por favor, repense sobre seus planos. Dê a seu casamento tudo o que você possui. Tente o seu melhor. E se você já tiver feito isso, tente mais uma vez. Não ande apenas até o primeiro quilômetro, mas até o quinto, o décimo, o centésimo. Comece a ver o divórcio não como uma simples opção, mas como a última cartada.
       Regue o casamento. Lembre-se do plano original. Mantenha-o vivo. E nunca, nunca subestime a dor de um casamento quebrado.
       Lembre-se de que Deus odeia o divórcio (Mal.2:16). Divórcio não é um pecado acima dos outros. É um pecado. É errado. Mas é perdoável.
Você tem um casamento feliz? Seja compassivo com aqueles que não tem. Se existe alguém em sua igreja ou em seu círculo de amigos que se divorciou, faça sua parte para ajudá-lo.
       Você está divorciado? Então procure pela misericórdia curadora de Deus. Se arrependa e recomece. Você se feriu em batalha, mas Deus pode extrair beleza de dentro da dor. Ele já fez isso antes; Ele fará de novo. Talvez a dor que você experimentou o ensinou a aconselhar outros que passam por esse sofrimento.

Qual é o limite do divórcio? O que Deus quer que façamos?


        Se você está casado, Deus quer que você continue casado. Quando você se casa, você faz uma promessa diante de Deus. Ele quer que você assuma esse compromisso.
       Se você está afastado, Deus quer que você faça todo o possível para se reconciliar com seu cônjuge.
       É entendível que isso talvez não seja possível. As circunstâncias podem estar muito além de sua capacidade de ação. Entretanto, nosso Deus é um Deus de reconciliação. Um Deus que reconciliou uma humanidade pecadora com o Pai celeste também tem a capacidade de reconciliar casais separados. Ele não é apenas um Deus que cria, mas que também recria, e Ele quer recriar seu casamento com seu cônjuge. É um Deus que quer trabalhar dentro de seu lar e fazer o que você pensa ser impossível.
        Se possível reconcilie com seu ex-marido ou ex-esposa. Se não é possível, então aceite a graça de Deus e siga em frente. Procure a partir de agora viver uma vida que agrade a Deus.
       Deus é um Deus de misericórdia. Ele pode perdoar raiva, fofoca, malícia. É um Deus misericordioso. Ele é o Deus que teve misericórdia da mulher adúltera. Ele é o Deus que não apenas perdoou mas deu um propósito de vida àquela mulher samaritana que já havia passado por cinco diferentes lares. É um Deus de perdão? Sim.
       No momento em que você estiver enfrentando uma possibilidade de divórcio, ou já estiver passando pela dor de um divórcio realizado, Deus quer guiá-lo para sair dessa situação.
       Pegue Sua mão e saia desse vale sombrio do divórcio para um novo e ensolarado lado da montanha.



Autor:  Max Lucado